18 agosto, 2017

Portugal é o 31.º país com Melhor Índice de Talento no Mundo


Portugal está entre os países com melhor índice de talento do mundo tendo, no entanto, descido uma posição no Global Talent Competitiveness Index (GTCI), ocupando atualmente a 31.ª posição. A Suíça surge no topo do ranking num total de 118 países.

O estudo, exaustivo e orientado para a resolução das questões relacionadas com a competitividade no mundo de trabalho, pretende fornecer dados e análises que ajudem a desenvolver estratégias no âmbito do talento, a superar desajustes e a ser-se competitivo no mercado global. Para tal foca a capacidade dos países de gerirem o talento através da atração, crescimento e retenção do mesmo.

Os países europeus continuam a liderar o ranking, com 16 países no top 25 desta edição. Portugal pertence ao grupo de países com rendimentos mais elevados. Nas competências analisadas, o país tem um bom comportamento no que diz respeito a novas oportunidades (33.º lugar). Quanto à atratividade de mercado e competências globais de crescimento está na 27.º posição. No que concerne aos conhecimentos globais surge no 35.º lugar e na taxa de retenção destaca-se no 22.º lugar. A área em que Portugal tem piores resultados é a competência profissional e técnica, em 50.º. Em geral, os países entre os 15 primeiros no ranking demonstram um forte desempenho em cada uma das seis competências do modelo.

A posição de Portugal nas competências tecnológicas é pouco favorável, embora em desenvolvimento, uma vez que o sistema de ensino e as próprias empresas estão a procurar crescer. O trabalho virtual, as redes sociais e o espírito empreendedor são competências que têm vindo a ser desenvolvidas por parte não só das empresas, mas também dos futuros colaboradores.

10 agosto, 2017

PT2020: Concurso apoia formação de ativos das empresas


Está aberto um concurso (Aviso 18/SI/2017) dirigido a apoiar projetos de formação de empresários, gestores e técnicos de empresas com projetos que estão a ser implementados com apoios do Portugal 2020, no contexto dos sistemas de incentivos à inovação e empreendedorismo, bem como à qualificação e internacionalização de PME - Pequenas e Médias Empresas.

De acordo com o regulamento do concurso, que decorre até 29 de dezembro, os projetos de formação que serão financiados com verbas do FSE - Fundo Social Europeu terão de estar relacionados com os investimentos em curso e terão de prever um mínimo de 25 horas de formação (sendo o limite mínimo de despesa por projeto de 5 mil euros).

Com participação do Compete 2020 (Programa Operacional de Fatores de Competitividade) e de todos os Programas Regionais do atual Acordo de Parceria, o Norte 2020 afeta cinco milhões de euros para o concurso em apreço. A dotação prevista contribuirá para a qualificação de recursos humanos na região, um dos objetivos do Programa Interface, desenhado para promover a cooperação entre instituições de ensino superior, empresas e outras entidades do sistema nacional de inovação.

Os documentos do concurso, incluindo o Guia de Apoio ao Preenchimento da Candidatura, estão disponíveis na área Competitividade e Internacionalização, em www.norte2020.pt.

Livro de Reclamações Eletrónico em vigor


Está disponível um novo serviço que pretende facilitar a apresentação de queixas por parte dos cidadãos. Através do novo serviço é também possível pedir esclarecimentos e aceder a um conjunto de informações úteis sobre os serviços essenciais. No entanto, o Livro de Reclamações em formato papel continuará a existir.

Numa primeira fase, as reclamações online só são possíveis para os serviços essenciais, como abastecimento de água e recolha de resíduos, fornecimento de eletricidade e de gás natural, comunicações eletrónicas e serviços postais.

A nova opção está incluída no Simplex +, o programa criado para modernizar o relacionamento dos cidadãos com a Administração Pública. No futuro, poderá incluir outras atividades económicas privadas, mas ainda sem calendário definido.

Portugal apresenta relatório sobre desenvolvimento sustentável


Portugal apresentou no mês de julho, na sede das Nações Unidas, o “Relatório nacional sobre a implementação da Agenda 2030 para o desenvolvimento sustentável”.

Este documento consubstancia a revisão nacional voluntária do processo de implementação da Agenda 2030, resultado de um esforço de coordenação interministerial e de consulta pública, espelhando a perspetiva nacional sobre cada um dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, identificando prioridades e desafios, políticas e iniciativas concorrentes para a prossecução da Agenda 2030, e partilhando boas práticas e medidas nacionais com o mundo.

Os interessados poderão consultar o documento na íntegra em cite.gov.pt.

09 agosto, 2017

Vale Indústria 4.0: candidaturas abertas!


O “Vale Indústria” é um apoio do Portugal 2020 que tem como objetivo a transformação digital das PME - Pequenas e Médias Empresas portuguesas, baseada no desenvolvimento de tecnologias que permitam mudanças disruptivas nos modelos de negócio, nos processos e nos produtos e promover a definição de uma estratégia tecnológica própria, com vista à melhoria da competitividade.

As despesas elegíveis, visam a implementação de processos associados ao comércio eletrónico, nomeadamente o desenho e implementação de estratégias aplicadas a canais digitais; o desenho, implementação e otimização de plataformas de Web Content Management (WCM); Campaign Management; Customer Relationship Management e E-Commerce; a inscrição e otimização da presença em marketplaces eletrónicos; o Search Engine Optimization (SEO) e Search Engine Advertising (SEA); o Social Media Marketing; o Content Marketing; o Display Advertising; o Mobile Marketing e o Web Analytics. São também elegíveis os serviços que visem a implementação de outros processos associados à Indústria 4.0, tais como: sistemas de interconexão; sensores, big data; realidade aumentada; a fabricação aditiva (additive manufacturing/Impressão 3D); cloud (informação na nuvem); inteligência artificial; sistemas ciber-físicos; sensorização e sistemas mecatrónicos para monitorizar e controlar processos e toda a cadeia de valor; mecatrónica; robótica; cibersegurança; Machine-to-Machine (M2M) e Human-to-Machine interfaces; ferramentas para Manufacturing as a Service (MaaS) e Apps for manufacturing; e, sistemas para produção inteligente e flexível.

Podem apresentar candidaturas as empresas, com pelo menos 3 postos de trabalho à data da candidatura e que desenvolvam atividades económicas que visam a produção de bens e serviços transacionáveis e internacionalizáveis. O apoio assume a forma de subsídio não reembolsável (fundo perdido), até ao limite de 7.500 euros, sendo calculado com base na taxa de 75% das despesas elegíveis.

A presente fase de candidaturas termina em 29 de setembro de 2017. Para mais informações sobre os incentivos do Portugal 2020, consultar www.portugal2020.pt.

03 agosto, 2017

Programa Reactivate da UE apoia os desempregados com mais de 35 anos


A iniciativa de mobilidade profissional da UE - União Europeia Reactivate visa apoiar os trabalhadores mais velhos que procuram alargar os seus horizontes. O programa Reactivate destina-se a candidatos a emprego desempregados e desempregados de longa duração, mas está igualmente aberto a quem procura uma mudança profissional num novo país, independentemente do seu nível de formação académica e da anterior experiência profissional. Constitui uma extensão do Programa “O teu primeiro emprego EURES” (Serviços Europeus de Emprego), a iniciativa de mobilidade profissional intracomunitária destinada a pessoas com idades compreendidas entre os 18 e os 35 anos e a empregadores. Ao invés de visar trabalhadores mais jovens, o Reactivate destina-se a indivíduos com idade igual ou superior a 35 anos que estejam dispostos a mudar-se para outro Estado-Membro da UE para uma oportunidade de emprego, de estágio ou de aprendizagem.

A iniciativa oferece apoio personalizado ao longo do processo de recrutamento e de correspondência, incluindo apoio financeiro para cobrir despesas com formação linguística, reconhecimento de habilitações ou mudança de residência para o estrangeiro, nomeadamente a relocalização da família. Além de ajudar os cidadãos, o Reactivate também poderá ajudar os empregadores, em particular os empresários que gerem PME - Pequenas e Médias Empresas. Estes podem obter ajuda para encontrar trabalhadores oriundos de outros países para vagas difíceis de preencher e podem contactar os serviços do Reactivate para obter apoio na gestão das ofertas de emprego e na correspondência entre as vagas e os candidatos da UE. Também está disponível apoio financeiro para as PME que preparem programas de acolhimento e integração para os seus trabalhadores recém-recrutados.

Ao fazer a correspondência entre candidatos a emprego e empregadores (e entre empregadores e candidatos a emprego) de toda a UE, o Reactivate poderá ajudar a encontrar a oportunidade de emprego que procura, bem como a reforçar a competitividade das empresas comunitárias. Os interessados poderão obter mais informações em eures.europa.eu.

Estudo “Best Team Leaders”: candidaturas abertas


Estão abertas as inscrições para o estudo “Best Team Leaders” podendo as empresas e os seus líderes inscrever-se para serem avaliados pelas suas equipas e poderem vir a integrar o ranking nacional “Best Team Leaders”.

O estudo, anteriormente designado Melhores Gestores de Pessoas, está na sua sexta edição e tem vindo a crescer no que concerne ao número de inscritos, bem como no número de gestores que têm conseguido alcançar um lugar no referido ranking.

Todos os líderes inscritos, depois de avaliados e mesmo que não sejam distinguidos publicamente, recebem o relatório final com as conclusões do estudo, incluindo quais as competências e caraterísticas de personalidade melhor e pior pontuadas e a sua comparação com a média geral portuguesa. Este relatório é ainda complementado com sugestões de melhoria.

Os líderes reconhecidos publicamente recebem o logo marca “Best Team Leaders” do ano em causa, que poderão utilizar curricularmente, e os primeiros cinco classificados recebem prémios oferecidos pela organização e pelos patrocinadores, nomeadamente cursos de certificação em Coaching ou formação de liderança entre outros.

O Estudo “Best Team Leaders” é uma iniciativa da Tema Central e da QMetrics (empresa de serviços de consultoria e gestão), tem o apoio institucional da Associação Portuguesa de Gestão de Pessoas e do Observatório Nacional de Recursos Humanos. As inscrições para a edição de 2017 decorrem até ao próximo dia 26 de agosto. Os interessados poderão inscrever-se em www.bestteamleaders.com.